Sua Alteza Real.




    Eu me interessei por esse livro depois de vê-lo em alguma caixinha de correio de um dos muitos blogs que visito, apesar ter ficado sabendo que a autora é muito famosa e adorada nunca tinha ouvido falar dela ou lido algum de seus livros. Mas o livro me chamou atenção por ser um romance com personagens da realeza; afinal quem não gosta de histórias de príncipes e princesas? E principalmente por abordar temas como o terrorismo e a dedicação de pessoas que abrem mão de suas vidas para fazer a diferença nas vidas de outras pessoas, como os voluntários. 
  A princípio pensei que se tratava de um romance histórico, mas logo percebi que o livro não tem nada que o caracterize como histórico.
  Sua Alteza Real narra a história de Christianna, Princesa Sereníssima de Liechtenstein um pequeno país entre a Áustria e a Suíça. Ela tem 23 anos e é  filha caçula de Hans Josef, o príncipe soberano. 
  Cricky como é carinhosamente chamada por sua família, sente-se sufocada em sua vida de princesa ela deseja muito mais do que ter que acompanhar seu pai em eventos sociais, cortar fitas em inaugurações de hospitais e bibliotecas ou visitar idosos e crianças em asilos e orfanatos. 
   Tudo que mais almeja é viver com uma pessoa comum e ter novamente a liberdade que experimentou quando morou nos Estados Unidos e frequentou a faculdade de Berkeley.
   Para tornar seu fardo ainda mais pesado seu irresponsável irmãozinho de 33 anos ainda se recusa a ser um adulto e assumir suas responsabilidades e dever como sucessor de seu pai. Freddy vive em busca de aventuras, é sempre notícia na imprensa por seus escândalos com modelos e atrizes. 
   Por causa dessa vida desregrada que o irmão leva, as responsabilidades da vida Real recaem com mais intensidade sob os ombros de Christianna que faz de tudo para compensar a imaturidade do irmão.
   Depois de voltar da Rússia onde ocorreu um ataque terrorista que matou dezenas de crianças, Christianna decide trabalhar como voluntária da Cruz Vermelha. Seu pai se recusa a aceitar que ela arrisque a própria vida, mas depois de vê a tristeza da filha ele aceita a vontade da garota.
   Hans Josef permite que Cricky trabalhe como voluntária na África Oriental num projeto que cuida de mulheres e crianças com AIDS, por no máximo um ano sob a condição de que ela voltaria para casa diante da menor ameaça de perigo.
   Assim, a Princesa Sereníssima embarca rumo a Eritreia na África Oriental para viver em um acampamento de assistência médica onde fará amigos queridos, viverá momentos inesquecíveis e encontrará um grande amor nos braços de Parker Williams um médico pesquisador de Harvard que acompanha os Médicos Sem Fronteiras. 
   Só que Christianna sabe que precisa voltar para seu mundo real, e em sua vida como Princesa de Liechtenstein esse amor é impossível; o Príncipe Soberano e o Conselho de Família nunca permitiriam que ela se casasse com um plebeu. E acima de tudo, Christianna nunca faria nada que desapontasse seu pai.

Christianna sentiu-se sobrepujada ao olhar ao redor e tentou assimilar tudo. Seria quase impossível explicar para alguém o banquete que aquilo era para seus sentidos, o quanto era empolgante, ou como os africanos pareciam gentis e adoráveis..."  pág. 109

      Sua Alteza Real foi uma leitura leve ao contrário do que pensei, esperava uma história mais intensa levando em consideração temas como a AIDS na África, o terrorismo e as disputas por territória; ficou claro que o foco do livro é o inconformismo de Christianna com sua vida maçante de princesa, até mesmo o romance não tem o destaque que se espera em enredos como esse.
    Fiquei esperando o momento em que a personagem se envolveria com todos aqueles conflitos e isso enfim seria mais explorado, mas já estava quase na metade do livro e a narrativa ainda era as lamentações de Christianna. Quando a história centrou-se no acampamento eu perdi as esperanças, por vezes senti falta de um aprofundamento maior na narrativa em relação a situação vivida por aquelas pessoas.
    Christianna é uma personagem que se tornar irritante em alguns momentos, toda a sua vontade em ajudar os outros e dar um sentido maior a sua vida é admirável, mas o fato de abrir mão do que deseja e até mesmo se recusar a lutar por seu amor me incomodou bastante. Ela se conforma facilmente em abrir mão de ter Parker em sua vida e achei isso um tanto contraditório, levando em consideração a maneira como ela lutou e enfrentou a resistência de seu pai quando ela quis ser voluntária.
    Entretanto, encontramos personagens carismáticos na história como a alegre e divertida Fiona, a parteira do acampamento e a excêntrica e namoradeira Victoria, marquesa de Ambester e prima de Cricky.  
     O desfecho que a autora deu para a história também foi um ponto inquietante, a solução que ela propôs para o conflito a meu vê foi desnecessária e bem chocante, não me agradou. 
     O livro é narrado em terceira pessoa, e a Dannielle Steel tem uma linguagem agradável, leve e ágil a leitura flui de maneira tranquila e não tive problemas para me envolver com a narrativa. 
      A diagramação é simples, mas deixa um pouco a desejar, as letras tem uma fonte pequena  e o espaçamento do texto dificulta um pouco a leitura.
    Sua Alteza Real é uma leitura sem grandes pretensões, recomendo para aqueles que gostam de histórias de amor impossível. 


                                        
                
       
   

5 comentários:

  1. Eu não conheço essa autora, ela é famosa, é? Acho que vi pouquissimas histórias de princesas no mundo moderno. Uma pena a autora não ter se aprofundando mais nos temas da aids e do terrorismo, seriam um bom pano de fundo para a história da princesa.

    bjks

    ResponderExcluir
  2. Adorei a resenha Rafaelle! Menina vc escreve muito bem : )
    Beijos e ótimo domingo!!
    Keila Gon

    ResponderExcluir
  3. @Cores de outono Obrigada pelo elogio Keila! Estou amando Cores de Outono! ;)

    Beijos,

    ResponderExcluir
  4. Oi Rafa! Eu já li muitos livros desta escritora e seu foco é romance, alguns dela são bem estilo romance de banca, nada muito profundo e denso. Este aqui eu não conhecia, na verdade já perdi as contas de quantos livros ela lançou, mas um que gostei bastante foi Segredo de uma promessa. Bom domingo.

    Bjos!!
    Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  5. Miga já ouvi falar bem dessa autora, mas realmente a diagramação dos seus livros são simples e com letras pequenas.
    Gostei da sua resenha e achei a temática bem interessante, não sei como termina a historia mas pelo que puder perceber, talvez ela não tenha lutado pelo "amor" pq ele não fosse o "amor" verdadeiro, sei lá e a mensagem talvez seja que princesas e rainhas muitas vezes tem que deixar sua vida pessoal de lado, seria o preço da coroa.

    ResponderExcluir

O seu comentário é muito importante para mim, por isso não economize palavras; adoro saber sua opinião! Caso tenha um blog deixe o link para que eu possa retribuir seu comentário. :D
Beijos da Rafa!!



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© FASCINADA POR HISTÓRIAS - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo