De repente, é ele.



                                       
Adicionar no SkoobCompre: Submarino| Saraiva | Cultura 

    De repente, é ele foi o primeiro livro da Susan Fox que li, mas pelo que pesquisei, ela é autora também de alguns romances de banca e só por isso ela já me deixou curiosa, já que adoro esses livrinhos. 
   Esse livro faz parte da série Wild Ride To Love que narra as histórias das irmãs Fallon. Os livros dessa série são independentes com protagonistas diferentes e cada história se passa em um meio de transporte durante uma viagem. 
  De repente, é ele é o terceiro volume da série e conta a história de Jenna Fallon, a irmã rebelde que adora uma aventura e prefere não ter compromisso com nada e nem ninguém. 
  A história se desenrola durante uma viagem de carro; Jenna precisa voltar para casa, pois sua irmã caçula vai se casar. Então ela pega a estrada em seu velho conversível que deu o nome de Mellow Yellow rumo à casa de sua família, em Vancouver. 
 Depois de uma parada em um posto de gasolina, o Mellow Yellow se recusa a voltar a funcionar; com pouco dinheiro no bolso Jenna decide que sua melhor opção é pegar uma carona até seu destino. 
  Mark Chambers é um biólogo marinho apaixonado pelo oceano e que não consegue ficar preso em um mesmo lugar por muito tempo. Ele está viajando em seu trailer Westfalia para participar de um simpósio sobre mudanças globais em sistemas socioecológicos marinhos, onde irá apresentar um trabalho. 
   Os caminhos de Mark e Jenna se cruzam quando os dois se conhecem em uma lanchonete de beira de estrada, e Jenna pede uma carona ao cientista já que, ele também vai para Vancouver. Mesmo tentado alertá-la que não é seguro pedir carona a um estranho e depois de resistir um pouco, Mark acaba cedendo e os dois se tornam companheiros de viajem. 
  Em apenas dois dias Mark, o homem responsável, organizado e cheio de planos de vida e Jenna, a mulher sem responsabilidades, que adora a liberdade e detesta planejamentos, mesmo sendo totalmente opostos descobrirão uma forte atração que os fará analisar mágoas do passado. 
   E à medida que vão se conhecendo melhor, sentimentos novos e inesperados vão surgindo, e os dois precisam decidir se querem ou não se despedir ao final dessa viagem.
  Ele queria que ela fosse outra pessoa. Que tivesse a mesma curiosidade intelectual, a mesma percepção e o mesmo senso de diversão, mas que fosse uma mulher comprometida com uma causa e com um homem. Pois assim ela seria uma mulher com quem ele poderia se importar..."  pág. 125
  Eu não tinha expectativas elevadas quando peguei esse livro para ler, apenas achei que fosse uma leitura agradável e igual a qualquer outro romance hot que tem surgido por aí. Depois de algumas páginas, a leitura foi me envolvendo e quando percebi já estava torcendo pelos personagens e imaginando como aquele impasse da história se resolveria. 
  De repente, é ele é uma boa leitura para descontrair e passar o tempo; no enredo não há questões tão complicadas a serem resolvidas e os personagens não tão complexos, além de ser fácil trazê-los para a realidade. 
  Ainda temos a protagonista com marcas do passado que se refletem e influenciam sua vida, mas nada tão traumático e perturbador. Jenna é uma garota que podemos encontrar facilmente no cotidiano, ela adora uma diversão, não segue regras, e vive chocando as pessoas e principalmente sua família com as atitudes que toma.
  É uma mulher de quase trinta anos, que vive como uma adolescente viajando de um lugar para o outro sem emprego fixo ou uma carreira a qual se dedicar. Ela foge de qualquer sinal de relacionamento sério, não acredita e nem prática a fidelidade. 
   Mark é um homem que cresceu em uma comunidade hippie, mas que depois de ir viver com os avós conheceu o sentido de responsabilidade, de regras e de família. Mesmo que nunca tenha se envolvido com mulher nenhuma ao ponto de se apaixonar, ele deseja um dia construir sua própria família é esse desejo que o afasta de Jenna. 
   A narrativa é fluída, rápida e a leitura é leve já que os dois personagens gostam de sol, mar e natureza. O ambiente em que a história se desenvolve é a estrada, então é fácil de visualizar as praias e os parques de acampamento.  
   O livro é narrado de duas formas diferentes, em primeira pessoa na visão da Jenna e em terceira quando o foco é Mark, os capítulos são alternados entre os dois personagens. Eu sempre gosto quando temos pontos de vista diferentes na narrativa, é bem melhor para compreender a história. 
  Eu gostei muito das capas dessa série, são muito bonitas. A diagramação é simples, mas o espaçamento do texto incomoda um pouco até você se acostumar, utilizaram um espaçamento muito longo entre os parágrafos. 
  De repente, é ele conquista com uma leitura relaxante e agradável, para quem busca um romance sem muito drama, prazeroso e despreocupado, o livro é uma boa leitura.             
                                                   

2 comentários:

  1. Miga amei saber sua opinião sobre esse livro, foi a primeira resenha lida sobre ele. Bom saber mais sobre o enredo e a narrativa, muitas vezes é tudo que precisamos para relaxar um livro assim. Valeu pela dica de leitura.
    Bjinhos querida!!!

    :g

    ResponderExcluir
  2. "Descobri" esse livro há pouco tempo e fiquei interessadinha... Não costumo ler muitos hot, mas esse me chamou atenção. Tô precisando de um livro assim, pra relaxar um pouco, sair daquela onda de livros densos! Se tiver oportunidade com certeza darei uma chance a esse volume (:

    Brunna Carolinne - My Favorite Book - @MFBook
    myfavoritebook-mfb.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

O seu comentário é muito importante para mim, por isso não economize palavras; adoro saber sua opinião! Caso tenha um blog deixe o link para que eu possa retribuir seu comentário. :D
Beijos da Rafa!!

Tecnologia do Blogger.