Festim das 12 cadeiras.

Autor: Elvis Delbagno 
Editora: Editora Schoba
Páginas: 163
Gênero: Ficção/Crítica/Humor
Avaliação:

                                          Skoob | Loja da Schoba

  Há momentos em que só precisamos de uma leitura mais leve e despretensiosa e Festim das 12 cadeiras chegou no momento em que eu estava buscando exatamente isso. Repleto de críticas sociais e um humor ácido, este livro foi uma leitura totalmente fora da minha zona de conforto, mas que me surpreendeu ao prender minha atenção em uma narrativa bastante divertida com diálogos muito inteligentes. 
   A história tem inicio quando conhecemos um casal homossexual milionário que ao comprar um conjunto de 12 cadeiras russas descobre um tesouro embaixo do estofado de uma delas. Como não precisam de grana resolvem deixar que a sorte escolha a pessoa beneficiada; eles escondem novamente o tesouro na cadeira e o convidado da festa que sentar na cadeira ficará com o tesouro. 
   A tal festa é um grande acontecimento para o grupo social de Carlão e Laerte, são 10 convidados selecionados e ninguém quer ficar de fora da lista. Tudo parece estar dentro do planejado até que um problema surge e o caridoso plano de Laerte e Carlão fica ameaçado. 


  Festim das 12 cadeiras foi uma leitura que me cativou precisamente pelos diálogos engraçados e inteligentes. Quem gosta de uma narrativa mais sarcástica esse livro é uma ótima leitura, que agrega ao mesmo tempo a comédia e ironiza questões relacionadas ao contexto social. 
  O livro é baseado no conto russo 12 cadeiras de Ilf and Petrov e no filme Festim Diabólico de Alfred Hitchcock, eu não conheço nenhum dos dois então não posso opinar sobre semelhanças e diferenças, mas eu fiquei muito curiosa e pretende pesquisar e conhecer os dois. 
  Neste livro tem também um grupo de personagens bastante interessantes, os protagonistas foram os que mais se destacaram na trama especialmente o Laerte que tem uma personalidade mais marcante além de ser muito sagaz; pode-se dizer que ele é a cabeça pensante do casal. 
  A narrativa é desenvolvida em terceira pessoa, mas não temos o foco centrado apenas nos protagonistas, os outros personagens e convidados da festa também são destacados ao longo da trama e o narrador nos apresenta cada um trançando suas características e falhas de caráter. 

  
   Eu realmente fiquei encantada com essa capa, achei muito bonita é cheia de detalhes e as cores são bastante harmoniosas. A diagramação tão é caprichada, com letras em tamanho ótimo, páginas amarelas, capítulo curtos e desenhos do padrão das cadeiras a cada início de capítulo. 
  Festim das 12 cadeiras é um livro peculiar que foge do comum e previsível, mas que exige da atenção do leitor durante a leitura, confesso que em alguns momentos fiquei confusa com alguns pontos levantados, mas no geral a leitura é muito instigante e ainda conta com diversas referências ao cinema e a cultura popular. 
 Festim das 12 cadeiras aborda, mesmo que de forma estereotipada, questões bastante discutidas na sociedade. Quem gosta de leituras do gênero este livro é uma boa dica! 




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© FASCINADA POR HISTÓRIAS - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo