Madame Bovary.


Autor: Gustave Flaubert
Editora: Martin Claret
Páginas: 398
Gênero: Romance/Clássico
Tradução: Herculano Villas-Boas
Avaliação:




                                                  Skoob | Amazon | Saraiva
Madame Bovary era uma leitura que me deixava muito curiosa desde os tempos da escola quando li O primo Basílio, livro de Eça de Queirós que possui uma trama bastante similar. Ano passado decidi que estava na hora de conhecer esse clássico tão marcante da literatura; foi bom ter esperado tanto tempo para lê-lo, isso me permitiu absorver e compreender melhor a importância e o impacto que a obra teve para a época em que foi escrita. 

O livro foi originalmente publicado na França em 12 de abril de 1857 e causou tanto rebuliço na sociedade da época que o autor foi levado a julgamento por atentado à moral pública pela publicação do que chamaram de "escritos obscenos". Isso só causou ainda mais interesse e curiosidade nas pessoas, levando a obra a se tornar bestseller depois da absolvição de Flaubert. 

Mas o que de tão imoral e curioso tem Madame Bovary para ter incomodado e chocado tanto uma sociedade tão conservadora e inflexível quanto a do século XIX? A história nada tem de fantástica, mirabolante ou obscena; é até mesmo bem simples, todo o brilhantismo se deve a construção psicológica da personagem criada por Flaubert. A trama gira em torno de Emma Bovary, uma moça do campo que para fugir da vida simples casa-se com Charles Bovary, um médico sem nenhuma ambição. 

Emma é aficionada por livros românticos e sonha viver como as heroínas das histórias que lê, é esse o principal motivo que a leva ao casamento. Entretanto, ela acaba percebendo que a realidade é totalmente diferente do que encontra nos romances. Emma acaba se vendo presa a um casamento infeliz, uma vida vazia e a um homem comum e enfadonho. Seu inconformismo com a vida a leva ao adultério e a uma busca obsessiva pela felicidade e paixão que vê nos romances. 

"Um homem, ao contrário, não deveria saber tudo, ser excelente em múltiplas atividades, iniciar a mulher nas forças da paixão, nos refinamentos da vida, em todos os mistérios? Mas aquele ali não ensinava nada, não sabia de nada, não desejava nada. Imaginava-a feliz; e ela lhe queria mal por essa calma tão bem instalada, por esse peso tão sereno, pela  própria felicidade que ela lhe proporcionava." pág. 64


 Gustave Flaubert escandaliza a sociedade do século XIX ao desconstruir todo o ideal de "mulher perfeita" lançado pelo Romantismo e tão cultuado e conservado pelo período retrato. Emma é uma mulher extremamente egoísta, manipuladora, pensa apenas em suas vontades e desejos, não tem interesse por assuntos domésticos, e muito menos pode ser considerada uma mãe zelosa ou preocupada. 

Emma é totalmente inconformada com as restrições impostas a mulher de seu tempo, chegando ao ponto de não desejar ter tido uma filha, ela queria um filho porque um homem é livre, pode viver como quiser, pode buscar seus desejos e viver aventuras. É possível perceber no texto de Flaubert a forte presença do feminismo destacado através das ânsias e pensamentos da protagonista. 

Além do comportamento feminino e do papel da mulher, o autor também critica a Igreja, a burguesia e seus costumes ridicularizando o consumismo exagerado, o luxo, a vida medíocre e ociosa da burguesia francesa.

O livro é narrado em terceira pessoa, mas temos um narrador bastante perspicaz, que descortina ao leitor todos os desejos e pensamentos mais íntimos de Emma; muitas vezes as emoções e vontades da personagem impressionam o leitor. Confesso que esperava uma leitura intrincada, mas me surpreendi ao encontrar uma narrativa bastante fluida, a tradução que li  de Herculano Villas-Boas e livro da editora Martin Claret traz várias notas de rodapé e referências importantes da época e que influenciaram a obra de Flaubert, tornam a narrativa ainda mais rica.


A diagramação é incrivelmente linda! A editora caprichou no livro, a capa é dura e acolchoada, a diagramação é simples, mas agradável e confortável para leitura, as páginas são amarelas e a fonte é boa. O livro é dividido em três partes que enfatizam cada momento da trama e passagem do tempo. 

Madame Bovary é um marco do Realismo, escola literária que tem como principal característica a crítica a sociedade, ao moralismo e retrata as questões sociais de forma objetiva e não idealizada. Foi uma leitura inquietante que me fez gostar e ao mesmo tempo detestar uma personagem. Livro recomendadíssimo e um dos melhores romances da literatura mundial! 
                                

25 comentários:

  1. Oi, Rafa!
    Essa edição está um luxo de linda *-*
    Eu não sou muito chegada a clássicos, mas eu vi que tem uma adaptação e quero muito assistir.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  2. Primeiro, preciso comentar sobre edição da Martin Claret, o termo de luxo é mesmo a melhor forma de descrever.

    Desde que comecei o meu blog, e passei a ter mais acesso ao mundo da literatura o livro esta entre os meus desejados, depois que eu ler os clássicos que tenho na estante, com certeza que essa edição para mim.

    bjs

    ResponderExcluir
  3. Olá
    Adorei poder conferir suas impressões a respeito desse livr, que possui uma edição sensacional e de encher os olhos. É um título que eu realmente gostaria de poder conferir, e depois porque já li bons comentários em outros blogs, assim como na sua resenha, que me deixou ainda mais motivada e instigada para conhecer essa trama, que parece ser bem instigante e curiosa, heim?! Mais importante ainda por ser um clássico e merece muito a atenção! Acho que irei adorar e não vejo a hora de ter meu exemplar em mãos!
    Boas leituras :)
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  4. Oi, Rafaelle!
    Que edição maravilhosa! Já tinha ouvido falar que esse era muito bom, porém não sabia nada sobre a história. Fiquei interessada!
    Não é à toa que esse livro foi considerado inadequado. Quebrar paradigmas sobre a mulher é algo que até hoje tentamos, então magine naquela época?
    Beijão!
    http://www.lagarota.com.br/
    http://www.asmeninasqueleemlivros.com/

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bem?
    Então, eu não conhecia a obra e não é um tipo de leitura que eu goste de fazer por causa da linguagem usada na época, mas devo dizer que eu sentir tanto entusiasmo na sua resenha que fiquei muito curiosa com o livro, e por isso vou anotar a dica aqui, e quem saber eu não o leia futuramente. Achei interessante o autor ter trabalhado algo assim com a personagem, mostrando que nem sempre as coisas são um conto de fadas.

    ResponderExcluir
  6. Olá, Rafa

    Um clássico e um clássico, né? Nunca tive a oportunidade de ler o livro em questão, mas conheço sua fama. Muito interessante a abordagem feminista, algo realmente escandaloso em épocas tão quadradas.
    Realmente a proposta do livro é simples, mas nas mãos certas tudo pode virar obra-prima!
    Um dia ainda farei essa leitura!
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oie! Tudo bem? Eu tenho um exemplar desse livro bem antigo, mas não cheguei a ler ainda, mas amei essa edição da editora e não conhecia a história e saber um pouco mais sobre ela e o autor me deixaram com bastante vontade de realizar a leitura!
    Bjss

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bom?
    Li esse livro ano passado e o fiz justamente por se tratar de uma obra realista que escandalizou tanto a sociedade na época em que foi lançada. Também curti muito a leitura e gostei muito dos traços feministas na obra. Esse é um dos poucos livros que não precisei criar empatia com os personagens para aproveitar e gostar da obra e simplesmente amei isso. Adorei sua resenha!!

    Beijos!
    @PollyanaCampos
    Entre Livros e Personagens

    ResponderExcluir
  9. Olá!!
    Esse é um dos livros que mais me marcou das aulas de literatura do Ensino Médio!
    Sempre tive vontade de ler, mas nunca tive a oportunidade. Acho incrível como Flaubert parece estar tão à frente de seu tempo, trazendo um tema como o feminismo, em sua forma mais básica, para uma sociedade extremamente conservadora na época. E é exatamente isso que me faz pensar o quanto essa leitura me parece atual, com todas essas impressões que o autor passa.
    Definitivamente, ainda vou ler esse livro. E essa edição está maravilhosa!! Amei!!
    Parabéns pela resenha.
    Um beijo.

    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir
  10. Olá!! :)

    Eu não conhecia este livro e devo confessar que a parte grafica esta muito bonita mesmo!!! :) A serio, a capa então..! ahah

    Bem, que bom que gostaste da leitura, apreciei essa critica a burguesia, sociedade francesa e afins.. QUem sabe se lerei?

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  11. Baixei o ebook em inglês pela Amazon porque tava de graça haha. Quero muito mesmo essa edição porque acho ela magnífica, primeiro vou ler no kindle e depois quando tiver $$ compro!
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
  12. Nossa, e dizer que essa história causou tanto rebuliço na época, né? Achei a premissa interessante, deve ser uma leitura para ser digerida com calma, realmente. A edição está perfeita, logo que vi a foto achei que era em inglês, fiquei encantada com essa edição brasileira, e já quero na minha estante.
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bem?
    Eu confesso que não leio muitos clássicos, mas que pretendo começar a ler mais e por isso gosto de ler resenhas sobre livros assim. Bom, eu não tinha lido nada sobre esse livro ainda e lendo sua resenha fui ficando curiosa,porque a premissa é bem interessante mesmo e os assuntos abordados pelo autor também. A Emma parece ser uma personagem bem interessante e bem construída, por isso já estou animada para conhecer a personagem. Enfim, gostei bastante da sua resenha, vou marcara dica e espero ler algum dia.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  14. Que legal essa leitura, sempre tive vontade de ler tb. Considerando o ano que foi escrito, imagino realmente que deve ter sido um escândalo toda a trama. Atualmente a gente se depara com capas de livros e enredos cada vez mais explícitos... Como as coisas mudam.
    *☆* Atraentemente *☆*

    ResponderExcluir
  15. OI, não sou muito fã de leituras em terceira pessoa, mas deu para ver o porque dessa obra ter chocado tanto quando foi publicado. Afinal, uma mulher cometer adultério, ser contra as imposições da sociedade, realmente era algo que para época chocavam um pouco. Hoje em dia não achamos tanto isso porque já temos toda uma sociedade diferente, onde as coisas que ainda chocam alguns (eu diversas vezes) são algo extremamente normais para outros. Não sei se eu leria, por não fazer muito meu estilo, mas realmente é uma obra incrível ao mostrar essa desconstrução! Fico feliz que tenha gostado da leitura <3 e fiquei curiosa para saber qual personagem que você amou e odiou ao mesmo tempo!
    Um beijo
    www.brookebells.com

    ResponderExcluir
  16. oooi, como vai?
    Primeiro de tudo: numero de paginas! pra gente chata igual eu é uma benção
    gostei que voce fala sobre o impacto que o livro teve na época e mostrar o contraste desta obra com as outras da época, gostei de voce dar atenção à narrativa, mencionar o narrador e afins.
    As fotos ficaram lindas e gostei de voce colocar trechos do livro sem dar spoilers.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  17. Olá
    ter essa relação de amor e odio com a personagem torna a leitura mais intensa e envolvente e adorei essa edição, muito linda, me fez querer ler por saber a importância da obra e quão boa ela é, muito boa sua dica e parabéns pela linda resenha

    beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Oi, tudo bem?
    Geralmente eu não gosto de romance a históricos mas achei a premissa desse bem bacana justamente por conta dá crítica que ele faz a época e como as mulheres eram submetidas. Além de óbvio ser um clássico dá literatura.
    Um beijo

    ResponderExcluir
  19. Acho a capa desse livro muito linda!

    Tenho muita vontade de le-lo, mas nunca tive a oportunidade. Sei que tem filmes, mas ainda nao vi, também.

    Logo depois de ter se perguntado a razão do livro ter ido a corte, você já se responde! Onde já se viu uma mulher desejar algo mais que a vida que seu marido lhe proporciona! ela deveria é ficar grata!!! Esse livro desvirtua o lar do cidadão de bem!!!

    Adorei sua resenha, dançou bastante pela historia e seus pontos importantes!

    Abraços!
    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir
  20. Olá!
    Achei essa edição encantadora, além de admirar essa premissa muito interessante e avançada para a época de publicação; a desconstrução da perfeição começa com pessoas falando e escrevendo sobre isso, e esse é o fator que mais amei sobre esse livro; fico imaginando o choque da época. Não sou fã de clássicos históricos mas esse seria o qual eu daria uma chance, espero conseguir ler em breve.
    Beijos,Lari.
    Segredosdeumacerejeira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  21. Oieee, eu li esse livro a muito tempo, bem no inicio de minha vida de leitora, lembro que achei uma edição bem surrada que ia pro lixo e nem imaginava que era um clássico, mas adorei a leitura dele, e até hoje tenho em casa!

    Bjs Jany

    www.leituraentreamigas.com.br

    ResponderExcluir
  22. Olá,
    Caramba que edição mais linda! Um colírio aos olhos!
    Confesso que nunca tive muita vontade de ler a obra, mas também não havia lido nenhuma resenha que falasse sobre ela.
    Acredito que tenha sido bom realmente ter lido só agora porque pôde entender a importância da obra e acredito que se eu fizer a leitura agora também serei capaz do mesmo.
    A busca de Emma pela felicidade me intriga e quero saber se ela a encontra.

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir
  23. Rafa amiga que resenha maravilhosa foi essa, amei e já fiquei louca para ler esse clássico.
    Essa edição está linda e caprichada!!! Ainda não tinha visto ela, fiquei desejando!!!
    Tinha uma ideia do enredo mas não sabia nem metade dos detalhes que você citou e fiquei curiosa para conhecer essa rainha do egoísmo, inconformismo e que conseguiu fazer você sentir raiva dela.
    Confesso que lembrei um pouco dos romances de época que costumo ler, mas como vc mesma lembrou o livro é mais realista, então temos uma personagem mais real e cheia de imperfeições; e digamos que estamos acostumadas e ver personagens masculinos assim, não feminino então acabamos nos chocando um pouco. Mas enfim conseguiu despertar minha curiosidade.
    Beijos e ótimas leituras esse ano querida!!!

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir
  24. Oie!!!
    Já tinha ouvido e etudado sobre o este livro, mas nunca o li e achei a premissa muito interessante! Gostei principalmente do autor não ter criado uma heroína e sim ter usado a personagem principal para fazer as suas críticas!
    Achei muito bonita a capa e as ilustrações da sua edição e é bom saber que a editora teve o cuidad de colocar referências para guiar e situar o leitor!
    Valeu a dica!
    Mil Bjinhos ;)
    Elaine M. Escovedo
    Caminhando Entre Livros
    Http://www.caminhandoentrelivros.com.br

    ResponderExcluir
  25. Esse livro é um clássico. E, eu nunca consegui pegar uma promoção bacana para comprar eles. Todo o cuidado que a editora teve em criar uma edição bacana. A autora nem se fala, o fato de tecer criticas através de suas personagens deixam o enredo ainda mais cativante. E, assim como você eu estou exasperada para ler essa obra.

    ResponderExcluir

O seu comentário é muito importante para mim, por isso não economize palavras; adoro saber sua opinião! Caso tenha um blog deixe o link para que eu possa retribuir seu comentário. :D
Beijos da Rafa!!



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© FASCINADA POR HISTÓRIAS - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo